IMPLICAÇÕES DA RELAÇÃO ESCOLA – FAMÍLIA NOPROCESSO DE ENSINO-ARENDIZAGEM EM ESCOLAS DO MUNICÍPIO DO HUAMBO

Autores

Palavras-chave:

Relação Escola-Família, Processo de Ensino-Aprendizagem, Escolas do Huambo

Resumo

O presente estudo comparativo está centrado nas implicações da relação escola-família no processo de ensino-aprendizagem em algumas escolas públicas e privadas do Município do Huambo, visto que, a ausência dos pais e encarregados de educação na vida escolar dos alunos do Ensino Primário, fundamentalmente, aumenta a cada dia que passa e, como consequência, o seu aproveitamento escolar nem sempre é positivo. Por isso, entendeu-se realizar este estudo com objectivo de comparar o “comportamento” da relação escola-família entre algumas escolas públicas e privadas do Município do Huambo, tendo em conta as suas implicações no processo de ensino-aprendizagem dos alunos. Esta intenção concretiza-se por meio da comparação dos resultados obtidos por um processo de triangulação metodológica utilizada, cujos dados resultaram da aplicação prévia de instrumentos empíricos. O estudo seguiu o modelo quali-quantitativo e o tipo de investigação descritivo, com a utilização dos métodos de revisão bibliográfica, análise-síntese, indutivo-dedutivo, o comparativo, bem como entrevista ao corpo directivo e questionário aplicado aos professores e aos encarregados de educação das escolas objecto de estudo. Os resultados da investigação, obtidos com aplicação dos métodos e respectivos instrumentos, revelaram que as causas da ausência dos pais e encarregados de educação da vida escolar dos seus filhos são o trabalho, a pouca cultura participativa, a falta de interesse pela vida escolar do filho/educando.

Referências

Almeida, M. (2014). A relação entre pais e escola: A influência da família no desempenho escolar do aluno. Monografia: Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Alvez, C. M.V. (2010). O insucesso escolar em Língua Portuguesa: Um estudo de caso, Escola Superior de Educação João de Deus, Lisboa.

Ariès, P. (1981). História social da criança e da família. 2ª ed. Trad. Dora Flaksman. Guanabara, Rio de Janeiro.

Beatriz, G.(2011). A escola como instituição: primeiras aproximações olhar de professor, vol.14., nº. 1.

Campos, A. (2011). Família e Escola: um olhar histórico sobre as origens dessa relação no contexto educacional brasileiro.

Cruz, R.E.S. (2022). Família e Escola: uma explicação elucidativa sobre as instituições sociais no processo de ensino e aprendizagem no contexto da pandemia. Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos.

Diogo, J.M.L. (1998). Parceria Escola – Família: A caminho de uma educação participada, Porto Editora, Porto.

Dos Santos, M. & Caporal, L. (s.d.). Terceirização da Infância e a Agenda Lotada: Reflectindo sobre os impactos psíquicos do excesso de actividades.

Dos Santos, W. et al. (s.d.). A função social da escola.

Esteves, J. (2004). A terceira revolução educacional: a educação na sociedade do conhecimento, Moderna, São Paulo.

Gómez-Granell, C. & Vila, I. (Org.). (2003). A Cidade como Projecto educativo, Trad. Daisy Vaz de Moraes. Artmed Editora, Porto Alegre.

Haddad, L. (1991). A creche em busca de identidade: perspetivas e conflitos na construção de um projeto educativo. Loyola, São Paulo.

Libâneo, J. (1994). Didáctica. Cortez, São Paulo.

Makarenko, A. S. (1981). Conferências sobre educação Infantil. Apresentação de Wagner Gonçalves Rossi; Trad. Maria Aparecida Abelaira Vizotto. Editora Moraes, São Paulo.

Martins, C. (2006). Factores e Análise do Insucesso Escolar: Um estudo feito a partir da Escola Secundária Polivalente Cesaltin.

Nasseco, J. & Ibraimo, M.N. (2022). Participação dos pais e encarregados da educação no Processo de Ensino e Aprendizagem na 6ª classe, Revista Internacional de Cultura, Línguas Africanas e Brasileiras, São Francisco do Conde, Vl. 2, 2021/22.

Palhano, M. K. (2023). A relação entre escola e família: limites e possibilidades no necessário protagonismo da instituição educacional. Universidade Federal da Fronteira Sul. Paraná.

República de Angola. Lei 32/20 de 12 de Agosto, Lei que altera a Lei N.º 17/16 de 7 de Outubro, Lei de Bases do Sistema de Educação e Ensino;

Sachitota, A.S. (2020). A família e a escola: um modelo de relação para o sucesso educativo. Revista Angolana de Ciências, vol. 2, núm. 1. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/7041/704174676007/html/ Acesso em: 04/04 de 2024.

Sandi, A. (2008). Família berço da formação de regras, princípios e valores, Edição Especial Família, Editora Positivo, Curitiba.

Santos, B.R.A. (2007). Comunidade escolar e inclusão, Instituto Piaget, Lisboa.

Soares, R.S. (2024). Relação família-escola e o processo ensino aprendizagem na escola família agrícola António Fontenele, Município de Lago do Junco/MA. Universidade Federal do Maranhão.

Teleken, P.M. & Ressler, M.S. (2020). Escola em tempos de pandemia: Um ano de incertezas. FACCAT., Taquara, v.1, n.2, p. 23-33, jul/dez. Disponível em: https://seer.faccat.br/index.php/formacao/article/view/1913 Acesso em: 04/04 de 2024.

Villas-Boas, A. (2000). A parceria entre a escola, a família e a comunidade, Ministério da Educação, Lisboa.

Downloads

Publicado

27-04-2024

Como Citar

SILVA, A. J. D., SAVILOMBO, A. T. ., & SAVILOMBO, N. D. C. M. M. . (2024). IMPLICAÇÕES DA RELAÇÃO ESCOLA – FAMÍLIA NOPROCESSO DE ENSINO-ARENDIZAGEM EM ESCOLAS DO MUNICÍPIO DO HUAMBO. Revista Sol Nascente, 12(3), 131–156. Obtido de https://revista.ispsn.org/index.php/rsn/article/view/285